Premium Contabilidade Assessoria e Auditoria

Contabilidade no Distrito Federal

Abertura de Empresa

As empresas com a melhor reputação em cada setor

Uma boa gestão da reputação pode fazer uma empresa ser bem avaliada até mesmo quando ela atua em setores mal vistos pelos consumidores. Uma pesquisa feita pelo Reputation Institute revela, por exemplo, que apesar de o setor bancário ter uma reputação ruim no país (com uma nota de de 43,31), o Banco do Brasil se descola dessa tendência e possui um forte vínculo emocional com os clientes (com uma nota de 71,99). 

 

O setor de bancos naturalmente tem uma pontuação muito baixa. E à medida em que a área de atuação é problemática, é preciso se preocupar, de acordo com o Reputation Institute. "E é exatamente o que acontece no Banco do Brasil. É possível ver pelo tipo de publicidade que a empresa escolhe: o tempo todo, a relação é de proximidade com o cliente, de dizer 'eu estou do seu lado'. Isso gera um sentimento de pertencimento no consumidor", completa Raquel Cardoso, consultora do Knowledge Center do Reputation Institute. 

 

O estudo foi realizado no Brasil entre janeiro e fevereiro deste ano, junto a mais de 11 mil consumidores. A princípio, foi avaliado o nível direto de confiança em 21 áreas do mercado e, em seguida, a proximidade, admiração e estima para com cada marca. Após um tratamento estatístico, chegou-se às notas que classificam a reputação dos setores às companhias mais bem vistas dentro de cada um deles. 

 

Avaliações menores do que 39 pontos representam um vínculo emocional pobre entre a empresa e os consumidores. Entre 40 e 59, a relação é fraca; entre 60 e 69, mediana; entre 70 e 79, forte e acima de 80, excelente. Veja a tabela com o ranking das diferenças entre as avaliações de setores e empresas:

 

Reputação dos setores

 

Empresas de melhor reputação no setor

 Gap
Bebidas e Fumo
20,12
The Coca Cola Company
69,5
49,38
Bancos
43,51
Banco do Brasil
71,99
28,48
Transporte
39,29
Tam
64,16
24,87
Serviços
52,72
Cielo
72,38
19,66
Alimentos
60,88
Nestlé
80,03
19,15
Energia
59,03
Petrobras
74,59
15,56
Autoindústria
61,7
BMW
77,02
15,32
Telecomunicações
45,97
Algar
59,96
14,04
Eletroeletrônicos
65,07
Sony
78,99
13,92
Mineração
55,57
Vale
69,29
13,72
Tecnologia e Indústria Digital
67,94
Google
79,9
11,96
Têxteis
64,89
Alpargatas
76,81
11,92
Varejo
60,29
Grupo Pão de Açúcar
71,37
11,08
Construção e Engenharia
64,2
Tigre
75,16
10,96
Química e Petroquímica
63,11
Bayer
73,89
10,78
Cosméticos
68,2
Johnson & Johnson
78,74
10,54
Farmacêutico
61,77
Medley
71,22
9,45
Siderurgia e Metalurgia
65,26
Gerdau
71,46
6,2
Papel e celulose
61,5
Suzano
66,86
5,36
Atacado
63,16
Ipiranga
68,4
5,24
Produção agropecuária
64,96
Cocamar
66,3
1,34

 

Apesar disso, segundo  outra pesquisa realizada ao longo do primeiro semestre pelo Reputation Institute, 79% dos executivos concordam que atualmente se vive a era da "Reputation Economy" - uma economia na qual o que a empresa é importa mais do que o que ela produz. Porém, somente 20% deles dizem que a sua organização está pronta para competir nesse contexto. Para o estudo, foram ouvidos 313 líderes empresariais de 25 países.

 

A gestão da reputação envolve monitorar e aperfeiçoar todos os grupos de relacionamento de uma organização - os consumidores, fornecedores, concorrentes, mercado, imprensa, órgãos reguladores, sindicatos, ONGs e sociedade como um todo. Além disso, para que ela seja bem feita, a empresa precisa até mesmo prever os movimentos do mercado.

 

"Para conseguir reconhecimento de valor, a empresa tem que se antecipar. Ela tem que pensar: 'quais são as grandes questões do futuro e o que a sociedade espera?'. Não se faz sustentabilidade, por exemplo, sem um comprometimento. Se a empresa for só reativa às mudanças, ela não consegue destaque", diz Ana Luisa.

 

"A questão da obesidade demorou a ser percebida pelo McDonald's. Já pela Nestlé, não", exemplifica. Coincidência ou não, a Nestlé tem a melhor reputação dentro do setor de alimentos e está avaliada em 20 pontos acima da média total do segmento, conforme a tabela.

 

Os desafios

 

Empresas de grande porte estão acostumadas a resolver problemas financeiros e de logística, mas têm dificuldades em lidar com questões intangíveis. Segundo a pesquisa realizada com os executivos, as maiores dificuldades em implementar a gestão da reputação são: a falta de um processo estruturado (apontada por 57% deles), a falta de capacidade de aproveitar o conhecimento interno sobre cada grupo de relacionamento (45%) e a formação de silos internos que impedem a colaboração funcional entre departamentos (34%).

 

"Integrar as áreas é muito difícil porque cada uma delas pensa só em sua atuação. A resposta para conseguir alinhar tudo está no presidente da empresa: ele precisa se engajar", diz Ana Luisa.

 

Fonte: http://www.exame.abril.com.br

Premium: Contabilidade, Assessoria e Auditoria
Setor Comercial Sul, Quadra 01, Bloco "i", Salas 702, 703 e 704, Edifício Central, Asa Sul, Brasilia, DF 70304-900
Tel.: (61) 3964-9328 / 3244-4605 / 3224-4041 / 99279-1914 (claro)