Premium Contabilidade Assessoria e Auditoria

Contabilidade no Distrito Federal

Abertura de Empresa

ABRIR EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇOS: PASSO-A-PASSO

 

Abrir uma empresa prestadora de serviços pode ser um bom negócio.

Especialmente se você já tem know-how em alguma área ou conta com um plano bem definido.

Uma das principais vantagens é o custo, que pode ser bastante reduzido em alguns nichos de atuação.

Dependendo da empresa prestadora de serviços, não é necessário muito mais do que um computador com acesso à internet.

Ou seja, o investimento inicial, um dos maiores problemas ao abrir um negócio, pode ser menor do que em outros tipos de empresa.

Além disso, a maleabilidade dessa atividade significa, em muitos casos, que o empreendedor não precisa largar correndo o emprego atual para se dedicar ao novo negócio.

Mas não se engane: empreender dá muito, muito trabalho.

E há riscos envolvidos, por mais cuidado que você tome.

Por isso, criamos um guia prático que traz dicas importantes para dar seus primeiros passos com uma empresa prestadora de serviços.

Tem certeza de que deseja prosseguir?

Acredite: não é uma jornada fácil, mas vale a pena.

 

Passo a passo para tirar as ideias do papel

Preparamos um guia para descomplicar o processo de abertura do seu negócio

O que é uma empresa prestadora de serviços?

Empresa prestadora de serviço é aquela que executa atividades contratadas por pessoas físicas ou jurídicas.

Nesse caso, o lucro da empresa vem exclusivamente da prestação de serviços, ou seja, da obrigação de fazer algo a alguém mediante remuneração, sem venda ou fabricação de um produto. 

Esse conceito está definido pela Lei Federal 8.078/1990. 

No artigo 3º, parágrafo 2º, é possível encontrar uma descrição do que é um “serviço”:

“Serviço é qualquer atividade fornecida no mercado de consumo, mediante remuneração, inclusive as de natureza bancária, financeira, de crédito e securitária, salvo as decorrentes das relações de caráter trabalhista”.

Atualmente, o setor de serviços corresponde a 70% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Exemplos de empresas prestadoras de serviços:

  • Marketing digital
  • Conserto de computadores
  • Reparos de eletrodomésticos
  • Contabilidade
  • Assessoria de imprensa
  • Banho e tosa
  • Limpeza e dedetização.

Tipos de empresas prestadoras de serviços em alta

No Brasil, algumas empresas prestadoras de serviço estão com alto potencial de expansão.

É que informa o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) na pesquisa Os Negócios promissores em 2019.

O relatório especial apresenta quatro segmentos em alta:

Serviços pessoais

  • Manicure e pedicure
  • Assistência a pacientes no domicílio
  • Restaurantes
  • Cabeleireiros
  • Instalação e manutenção elétrica
  • Fotografia
  • Lavagem
  • Lubrificação
  • Polimento de veículos.

Serviços prestados às empresas

  • Apoio administrativo
  • Serviço de entregas
  • Marketing direto
  • Promoção de vendas
  • Organização de feiras, congressos e festas.

Serviços nas áreas de transporte, saúde e educação

  • Treinamento e desenvolvimento profissional
  • Transporte escolar e transporte de carga
  • Serviço de transporte privativo
  • Ensino de arte
  • Outras atividades de ensino.

Quer outras ideias?

Temos um guia com 15 negócios em alta para investir ainda neste ano.

Entre eles, estão alimentação alternativa (marmitas fit, por exemplo), desenvolvimento de aplicativos (para empresas) e serviços relacionados aos pets (banho, tosa e hospedagem, por exemplo).

Como abrir sua empresa de serviços

Como vimos, abrir uma empresa prestadora de serviços é uma excelente alternativa para quem deseja empreender.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume do setor cresceu 0,3% no primeiro trimestre de 2019, em um momento de fraca atividade econômica no Brasil. 

O IBGE informa ainda que o setor de serviços é o que mais possui empresas registradas no país.

Já em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), o setor de serviços foi o carro-chefe em 2018. 

O PIB brasileiro foi aquecido por empresas prestadoras de serviço como salões de beleza, imobiliárias, oficinas mecânicas, agências de turismo, escritórios de advocacia, entre outros. 

Então, se você quer estar com a empresa de serviços montada para quando a economia finalmente reagir, acompanhe o roteiro a seguir.

1. Escolha o nicho de atuação

Decidido a ter sua empresa prestadora de serviços, é hora de escolher qual o segmento de atuação.

Para chegar a ele, comece pensando sobre o que você sabe fazer, qual área domina, quais são suas habilidades e áreas de interesse. 

Em um segundo momento, descubra se é possível ganhar dinheiro com o seu negócio. 

Não esqueça de pesquisar as tendências de mercado e a concorrência. 

Nessa hora, vale voltar para o básico: qual é o valor que você vai entregar ao cliente?

Como você vai resolver o problema dele de forma melhor do que o seu concorrente?

Se não conseguir responder a essas duas questões, não pule para o próximo tópico.

2. Monte um plano de negócios

plano de negócios é uma ferramenta essencial para quem não quer entrar nas estatísticas de mortalidade precoce das empresas no Brasil.

De acordo com dados de 2015 do IBGE, 22,8% dos negócios não sobrevivem ao primeiro ano de funcionamento no país, enquanto 52,5% quebraram antes de completar cinco anos.

Os números são assustadores, não?

Sim, o ambiente de negócios no Brasil não é para amadores.

Por isso, não seja um.

Planejar seu negócio é fundamental para saber quais são os passos e a direção a seguir.

Na prática, o plano de negócios vai definir a viabilidade da sua empresa.

Nele, você vai esboçar informações como público-alvo, perspectivas de mercado, principais concorrentes, investimentos necessários, possibilidades de vendas, valores e missão, entre outros.

Sem essa bússola, tudo fica mais difícil.

3. Faça o benchmarking

Observar a concorrência é um ótimo passo a ser seguido antes de abrir sua empresa prestadora de serviços.

O benchmarking é uma estratégia de gestão empresarial para alcançar resultados positivos justamente observando o que fazem os seus vizinhos. 

E a técnica não serve só para seus concorrentes diretos.

Vale também estudar possíveis empresas prestadoras de serviço que podem trabalhar em parceria com você ou, até mesmo, serem suas fornecedoras. 

Esse instrumento vale tanto para você saber se vale a pena investir no nicho que deseja quanto para se inspirar em ideias de sucesso. 

4. Viabilize os recursos

Nicho de atuação definido, plano de negócios na mão, estudo do mercado concluído.

O próximo passo é abrir a empresa prestadora de serviço, certo?

Calma.

Antes, é preciso pensar em algo fundamental: a origem dos recursos financeiros.

Você vai precisar de dinheiro para seu negócio sair do papel.

Ao empreender, você terá uma série de obrigações comuns a qualquer empresa.

Será necessário pagar fornecedores, ter crédito para negociar prazos de pagamento, conseguir financiamento, pagar empréstimos, etc. 

É preciso ter capital inicial.

Caso precise de empréstimo ou financiamento, vale analisar as melhores condições para a sua empresa.

Hoje há muitas opções que fogem do tradicional, como startups que viabilizam juros menores para o pequeno empreendedor.

Mas vale reforçar: a tomada de crédito é um momento delicado, e consultar um contador é uma excelente medida.

Dessa forma, você constrói uma relação de confiança com esse profissional desde o início do negócio e pode trilhar um caminho financeiro mais seguro.

5. Comece a tirar do papel

Depois de seguir as dicas iniciais, chegou o momento de começar a concretizar seu sonho.

A etapa seguinte é a da burocracia.

Mas não desanime.

Estamos quase lá, e não é nada tão complicado assim.

Agora é hora de registrar seu negócio na junta comercial. 

É o momento de formalizar sua empresa. 

É com o registro que sua prestadora de serviço vai nascer de fato. 

Nessa etapa, é necessário reunir documentos, preencher formulários e receber o Número de Identificação do Registro de Empresa.

Com ele em mãos, é possível figurar no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica(CNPJ). 

O processo é relativamente simples.

O CNPJ é fornecido pela Receita Federal, e tudo pode ser feito pela internet. 

As últimas etapas burocráticas consistem em reunir outros documentos

Com o registro da empresa, o CNPJ e o contrato social em mãos, basta procurar a prefeitura ou uma unidade do Poupa Tempo, se houver em sua cidade. 

Então é só preencher mais alguns formulários e seguir as orientações necessárias.

Cumprindo essa última etapa, você obtém os documentos finais, entre eles a inscrição municipal e os alvarás de licença e de funcionamento

A partir desse último passo a sua empresa prestadora de serviço está regularizada e pode funcionar.

Viu como é simples?

Mas é depois, com a empresa de serviços já aberta, que o desafio realmente começa.

 

Fonte: ContaAzul

Premium: Contabilidade, Assessoria e Auditoria
Setor Comercial Sul, Quadra 01, Bloco "i", Salas 702, 703 e 704, Edifício Central, Asa Sul, Brasilia, DF 70304-900
Tel.: (61) 3964-9328 / 3244-4605 / 3224-4041 / 99279-1914 (claro)