Premium Contabilidade Assessoria e Auditoria

Contabilidade no Distrito Federal

Abertura de Empresa

Moradores de condomínios do DF poderão comprar lotes e regularizar imóveis

 

Moradores de condomínios residenciais não regularizados do Distrito Federal poderão comprar os lotes que já ocupam, atualmente, e receber a escritura dos imóveis diretamente das mãos do governo. Nesta terça-feira (16), o governador Rodrigo Rollemberg assinou os primeiros certificados de regularização, válidos para o Ville de Montagne, no Jardim Botânico.

Lá, a expectativa é de comercializar 885 lotes. Para comprar, o morador precisa comprovar que ocupou o terreno até, no máximo, 22 de dezembro de 2016. A compra pode ser feita à vista, com 15% de desconto, ou com um financiamento de até 20 anos junto a bancos ou à própria Terracap.

Quando assinar o contrato e começar a pagar as prestações, o morador já deve receber a escritura. O preço será calculado com base no valor "de terra nua", ou seja, sem levar em conta o próprio imóvel. Investimentos em infraestrutura – energia, saneamento, drenagem, pavimentação e meio-fio, por exemplo – que tenham sido feitos pelo próprio morador serão descontados no preço final.

Segundo o governo, essa primeira etapa de comercialização de lotes será feita apenas nos espaços residenciais. Lotes vazios, comerciais, industriais e de uso misto serão vendidos depois, por licitação, e os atuais ocupantes também terão preferência.

"Com isso, ele [o morador] poderá transferir esse imóvel. Ele poderá ter toda a tranquilidade, seus herdeiros estarão tranquilos. Enfim, ele terá um imóvel absolutamente regularizado e nós teremos uma cidade cada vez melhor", afirmou o governador Rodrigo Rollemberg, durante a assinatura do documento.

O cadastro dos moradores do condomínio, pela internet ou na sede da Terracap, começou no último dia 11 e vai até 10 de junho. No dia seguinte, o governo começa a divulgar os valores dos terrenos. Os moradores se dizem preocupados, e têm medo de não conseguir pagar o preço definido pelo governo.

Essa primeira etapa tem 7 mil lotes, nos cálculos da Terracap. Em 2018, outros 20 mil lotes devem ser comercializados. Serão incluídos Arniqueiras, Colônia Agrícola Bernardo Sayão, Colônia Agrícola Águas Claras, I.A.P.I. e trechos 1 e 2 de Vicente Pires. O governo ainda não sabe dizer qual será o valor total de arrecadação, com base em todas essas vendas.

 

Próximas etapas

O governo do DF calcula que, atualmente, há 50 mil lotes ocupados em áreas públicas, que são gerenciadas pela Terracap. Ainda neste ano, o Buriti pretende colocar à venda as unidades de Estância Jardim Botânico, Jardim Botânico 1, Jardim Botânico 6, Mirante das Paineiras, Parque Jardim das Palmeiras, Solar de Brasília e o trecho 3 de Vicente Pires, antiga Colônia Agrícola de Samambaia.

G1

 
Premium: Contabilidade, Assessoria e Auditoria
Setor Comercial Sul, Quadra 01, Bloco "i", Salas 702, 703 e 704, Edifício Central, Asa Sul, Brasilia, DF 70304-900
Tel.: (61) 3964-9328 / 3244-4605 / 3224-4041 / 99279-1914 (claro)